top of page

Memórias em Torno das Taças 📝- O Poeta do Vinho e do Povo Argentino


Memórias em Torno das Taças 📝- O Poeta do Vinho e do Povo Argentino - É tão bom ter conexões com a Argentina por ser um país que me encanta, por seus vinhos maravilhosos e pelos amigos queridos que lá tenho. Amigos como Jorge Alberto Firpo que sempre nos trazem memórias sobre o vinho como esta aqui.


“O pai, de sangue indígena, ia de cidade em cidade trabalhar nas colheitas, deixando pedaços de sua vida em troca de um salário mesquinho. A mãe, espanhola, fez mágica em sua casa para alimentar quatorze filhos.


Muito jovem, quase uma criança, deixou a casa dos pais em busca de um emprego e de um futuro.

Os árduos dias de trabalho no campo e seu amor pelo canto o levaram, como tantos outros, a buscar um futuro melhor em Buenos Aires.


Desde que chegou à cidade, com força, suor e sacrifício, forjou seu destino enquanto poesia e música fluíam dentro dele. Assim, foi dando vida a canções inesquecíveis dedicadas aos seus grandes amores: mulheres, amor e vinho….


Deu “voz” aos explorados e submetidos a condições desumanas de trabalho.Tanto seu pai quanto ele sofreram esses abusos em sua própria carne. Quando ele se referiu a eles, os chamou de "sem voz".


Encorajou outros a seguir este caminho de valorizar e dar sentido às suas canções. Cantar é inútil se não defender os direitos dos pobres. O cantor deve sugar sua dor para cantá-la.

Ele também dedicou belos versos às suas mulheres, tanto para amores correspondidos como para aqueles não correspondidos....


Mas sem dúvida o seu amor permanente pelo vinho foi manifestado e em citações inesquecíveis durante as suas atuações ao vivo e homenageado nas suas canções.


Quando perguntado: "Qual é o melhor vinho?", ele respondeu "O próximo" E quando questionado sobre qual variedade ele preferia, ele respondeu sem hesitar, "aquele que se bebe em companhia."


Os pobres, as mulheres, o amor foram os temas importantes da sua obra, mas o vinho foi também o seu grande companheiro e pensou nele para a hora da sua morte .....


Viveu estes amores com tanta intensidade que afetaram a sua saúde, principalmente o último, o vinho encurtou a sua vida e deixou-nos em Janeiro de 2017 com os seus muito jovens 91 anos. O poeta do povo Horácio Guarany.”


4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page