top of page

Viagem a Mendoza - Vinícula El Enemigo

Hoje mais um capítulo dedicado a uma vinícola butique: a El Enemigo onde em 30/04 estivemos para uma visita e um longo e agradável almoço. A história da vinícola começa em Londres, em 18 de setembro de 2009 quando Alejandro Vigil e Adrianna Catena voltavam da embaixada argentina, local onde Nicolas Catena havia acabado de receber o prêmio de Homem Decanter do Ano entre um grupo de amigos de todo o mundo. Adrianna é uma historiadora que concluiu seu Ph.D. em História na Universidade de Oxford. Alejandro, engenheiro de solos, é o enólogo chefe da Catena Zapata desde 2002. Eles compartilham um fascínio mútuo com os escritores Dostoievsky e Cortázar, uma paixão pelos filósofos helênicos, um amor por livros usados, música ao vivo e longas refeições com velhos amigos e famílias. Naquele passeio, Alejandro e Adrianna decidiram fazer um vinho juntos, um vinho que representaria o profundo respeito pela história e tradição, e sua completa irreverência em relação ao status quo. O nome El Inimigo teve como inspiração a obra de Dante Alighieri, com a representação de nossos medos internos que são nossos maiores inimigos na realização de nossos sonhos e do autoconhecimento. Algumas curiosidades da El Enemigo são: a sustentabilidade e responsabilidade social, objetivos que eles exercitam pelo cultivo próprio de legumes e hortaliças, e pela compra das mesmas na comunidade vizinha a bodega; pelo apoio constante a escola da comunidade com ações sociais, pela produção de energia solar, pela reciclagem de rejeitos e pelo cultivo à arte - de tempos em tempos, um artista mendocino expõe suas peças pela propriedade, o que a torna ainda mais exótica. A cava privada de Alejandro com seus barris e suas obras de arte bem como a exposição dos ciclos de “La Vida”, “de Vin” e “Reciclo” em ânforas de concreto são pontos altos do lugar que é lindo de se estar e contemplar. Durante o almoço tivemos a oportunidade de degustar um Semillon 2017, El Enemigo Bonarda 2015, El Enemigo Malbec 2015, e o Gran Enemigo 2014, quando por iniciativa da Consuelo que nos atendia, fomos desafiados a fazer uma degustação vertical de Malbec para a qual ela incorporou os vinhos Teho 2015 e Anko Flor de Cardon 2016 ao El Enemigo. Na degustação podemos distinguir claramente as diferenças entre os terroirs de La Consulta, Salta e Maipu, respectivamente. Já no final do almoço tivemos a grande satisfação de receber Alejandro Vigil em nossa mesa, que nos serviu mais uma vez o Gran Enemigo, com quem tivemos a oportunidade de comentar sobre o Boas Taças e registrar o momento. Boas Taças!!




45 visualizações0 comentário

Comentários


bottom of page