top of page

Viagem a Mendoza - Zuccardi e Rutini

O Boas Taças teve um dia de “altos e baixos” hoje quando visitamos duas gigantes do mercado: Zuccardi e Rutini (os pontos baixos), e almoçamos na butique El Enemigo (o ponto alto), sobre a qual falaremos especialmente num próximo post, em função da grande experiencia que vivemos com o local, a simpatia do time da bodega e com a visita do proprietário Alejandro Vigil a nossa mesa para conhecer o Boas Taças. Falando da Zuccardi, em 1963 Alberto Zuccardi plantou o primeiro hectare de vinha em Maipú, Mendoza. Hoje Sebastián, a terceira geração da família, está trabalhando à frente de uma jovem equipe agrícola e enológica, encarregada de produzir vinhos com os mais altos padrões de qualidade no Vale do Uco e em Maipu. Por sua iniciativa, desde 2008 a vinícola possui uma área de Pesquisa e Desenvolvimento, dedicada ao estudo do terroir e às diversas variáveis que afetam a qualidade do vinho. O objetivo é, segundo as palavras de Sebastián, "não procurar vinhos perfeitos, mas aqueles que expressam o lugar, a região". O Vale do Uco, no sopé da Cordilheira dos Andes, em Mendoza, é o oásis cultivado com a maior altitude. Com 4 linhas de vinhos: Especialidades, Zuccardi Serie A, Zuccardi Q e seus vinhos Ícones, a Zuccardi produz 37 tipos diferentes de vinhos com uvas Cabernet Sauvignon, Malbec, Syrah, Chardonnay, Caladoc, Ancellotta, Tempranillo, Bonarda, Torrontés e Merlot. Nossa degustação foi na Santa Julia, onde degustamos o espumante Julia e os tintos Tension La Ribera 2017, Gran Alambrado 2016, José Zuccardi 2014 e o vinho de sobremesa Malamado 2016, estes últimos interessantes, mas nenhum deles comparados a outros que já degustamos. A visita só vale a pena para se ver uma grande produção industrial de vinhos. A Rutini foi fundada por um italiano, Felipe Rutini, no final do século XIX e foi a primeira a instalar-se na região de Tupungato chamada de "La Rural". Hoje 70% pertence à um gupo financeiro argentino e os outros 30% a Nicolas Catena. A Rutini possui as seguintes linhas: Trumpeter: vinhos para o dia a dia, é a linha básica da vinícola, voltada para e exportação, Rutini: a mais conhecida, Rutini Antologia: produzido dos vinhedos da região de Tupungato de videiras antigas, elaborados em anos excepcionais, são denominados em números romanos. Rutini Apartado: combina uvas das melhores regiões e é produzido somente em anos onde as colheitas são de melhor qualidade, Felipe Rutini: o top da vinícola, um super vinho argentino., um dos melhores. A visita vale apenas pelo Museu do Vinho que é uma joia arquitetônica em que se conservam mais de 4500 peças originais que refletem o ciclo produtivo da enologia da Argentina através da década. Boas Taças!




186 visualizações0 comentário

コメント


bottom of page