top of page

Vinho Chinês (Parte 5 e última)


“Em uma das minhas viagens de trabalho à China entre 2007 e 2009 tive a curiosidade de degustar um Cabernet Sauvignon de rótulo Great Wall produzido na província de Shandong pelo maior produtor de vinhos chinês de mesmo nome. Mesmo depois de tantos anos ainda lembro-me da experiência nada agradável do seu aroma e do seu gosto mas certamente, depois de tantos anos, ele deve ter melhorado. Pesquisei as avaliações do Great Wall no Vivino e ele aparece com 2,4 estrelas em 5. Um vinho básico! Na época em que o degustei ele deveria ser 1 estrela ou menos. Pelo visto está em evolução. Com a compra das vinícolas na França, o aprendizado que os chineses estão tendo por lá e com a importação de mão-de-obra de lá, aliado a estratégia de copiar e aprender que os chineses desenvolveram, estou convencido que ouviremos falar muito sobre, e beberemos, vinhos chineses em um futuro breve. Não podemos esquecer porém que em meados de 90 os japoneses saíram a comprar apartamentos, vinícolas e empresas em alguns países do mundo de forma intensa. Muitas vinícolas da França foram alvo de aquisição dos japoneses na época, um movimento que com o tempo se reduziu. Acho que com a China vai ser diferente até porque eles têm terras propícias à vinicultura.” Comentou Cláudio Bastos ao #boastaças 🍷🥂

12 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page